O objetivo desta publicação é trazer informações sobre algumas características físicas da bacia hidrográfica do Rio Cachoeira (Joinville, SC). Os tópicos contemplados na pesquisa foram: geologia, geomorfologia, pedologia e hidrografia.

 

 

Este post é um pequeno resumo do artigo intitulado “Características físicas da Bacia Hidrográfica do Rio Cachoeira, Joinville (SC)” que pode ser lido na íntegra clicando AQUI. Neste artigo ainda são encontrados outros mapas e informações da bacia (hipsometria, declividade, etc.).

INTRODUÇÃO

A Bacia Hidrográfica do Rio Cachoeira (BHRC) está localizada na área urbana do município de Joinville, cerca de 50% da população do município reside nesta bacia, e Joinville, por sua vez, é o município com a maior população do estado de Santa Catarina. Ou seja, esta bacia tem uma importância fundamental no cotidiano da cidade.

GEOLOGIA

A BHRC é constituída primordialmente pelas seguintes unidades geológicas: Complexo Luís Alves (23,2%) e Sedimentos Holocênicos (2,0%) (GONÇALVES, 1993). As áreas urbanizadas ocupam a maior parte da superfície da bacia hidrográfica (74,8%), conforme figura abaixo.

(Clique sobre a imagem para visualizar melhor)

Mapa das unidades geológicas da Bacia Hidrográfica do Rio Cachoeira. Fonte: Mello et al. (2017).

GEOMORFOLOGIA

As formas do relevo foram analisadas a partir do Índice de Posição Topográfica (IPT), o qual consiste numa proposta de classificação geomorfométrica digital, a qual busca identificar feições e unidades do relevo por meio da combinação de duas escalas de análise: generalizada e detalhada (JENNESS, 2004; TAGIL & JENNESS, 2008; SILVEIRA, 2015).

Aprendi a utilizar este método na disciplina “Análise Digital do Relevo” do Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e super recomendo!!!

Por meio da figura e tabela abaixo é possível analisar as feições de relevo na BHRC, segundo este método. Na análise morfométrica foi possível distinguir nove principais formas de relevo, com a predominância do relevo plano (50,66%) representado pelas planícies costeira e fluvial. Em seguida ocorrem as vertentes intermediárias (38,03%), que são representadas por rampas com declividade superior a 5º que compreendem o terço médio e inferior dos morros e colinas costeiras. As duas principais classes de relevo somam 88,69% da área de estudo.

(Clique sobre a imagem para visualizar melhor)

Formas de relevo da Bacia Hidrográfica do Rio Cachoeira. Fonte: Mello et al. (2017).

Formas do relevo e frequência de ocorrência na BHRC. Fonte: Mello et al. (2017).

PEDOLOGIA

Conforme visualizado na figura e na tabela abaixo é possível observar a ocorrência de seis classes de solo encontrados na BHRC. O Cambissolo Flúvico é o tipo que possui a maior frequência de ocorrência na bacia (54,4%), ocupando principalmente as áreas planas situadas ao longo dos vales fluviais, com altitudes inferiores a 20 metros. O Cambissolo Háplico é o segundo tipo de solo de maior frequência (23,7%) na bacia hidrográfica, com ocorrência ao longo das colinas costeiras de menor altura.

(Clique sobre a imagem para visualizar melhor)

Mapa pedológico da Bacia Hidrográfica do Rio Cachoeira. Fonte: Mello et al. (2017).

Classificação dos solos para a Bacia Hidrográfica do Rio Cachoeira, e suas respectivas áreas de ocorrência. Fonte: Mello et al. (2017).

HIDROGRAFIA

A BHRC pode ser dividida em oito sub-bacias: Rio Itaum (26,8 km²), Rio Cachoeira (25,1 km²), Rio Bucarein (10,1 km²), Rio Jaguarão (7,9 km²), Rio Morro Alto (5,3 km²), Rio Mathias (2,5 km²), Rio Mirandinha (1,9 km²), e Rio Bom Retiro (1,8 km²) (figura 7). Os cursos d’água com menores extensões (canais de 1º ordem) não foram considerados como sub-bacias.

Os principais rios da BH são: Rio Cachoeira (16 km), Rio Itaum (8,8 km), Rio Itaum-Mirim (6,2 km), Rio Bucarein (6 km), Rio Jaguarão (5,8 km), Rio Morro Alto (5 km), Rio Mathias (3,3 km), Rio Mirandinha (2,8 km), e Rio Bom Retiro (2,2 km).

(Clique sobre a imagem para visualizar melhor)

Mapa de hidrografia e das sub-bacias da Bacia Hidrográfica do Rio Cachoeira. Fonte: Mello et al. (2017).

 

 

 

CLIQUE AQUI para saber mais sobre as baixas altitudes encontradas na bacia do rio Cachoeira.

CLIQUE AQUI para saber mais sobre as bacias hidrográficas da região de Joinville.

 

 

Fontes:

GONÇALVES, M. L. Geologia para o planejamento de uso e ocupação territorial do município de Joinville. 1993. Tese (Doutorado em Geologia). Universidade de São Paulo, São Paulo, 75p.

JENNESS, J. S. Calculating landscape surface area from digital elevation models. Wildlife Society Bulletin. 32(3):829-839, 2004.

MELLO, Y. R. DE; SIMM, M.; VIEIRA, C. V. Características físicas da Bacia Hidrográfica do Rio Cachoeira, Joinville (SC). Acta Biológica Catarinense, 4(3):5-17, 2017.

SILVEIRA, R. M. P. Análise digital do relevo como apoio para a Cartografia Geomorfológica da porção central da Serra do Mar Paranaense. 2015. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba/PR.

TAGIL, S. & J.S. JENNESS. GIS-based automated landform classification and topographic, landcover and geologic attributes of landforms around the Yazoren Polje, Turkey. Journal of Applied Sciences. 8(6):910-921, 2008.